Cachaça: sua origem, produção e mitos

| Bebida | Cachaça | Curiosidades
A cachaça é uma bebida tipicamente brasileira que conquistou o mundo. Sua origem é incerta e se perdeu com o tempo, mas sua tradição se mantém e já está enraizada na cultura do Brasil. 

Hoje, a bebida é um dos destilados mais vendidos no mundo e é apreciada pelas mais variadas pessoas. Abaixo, nós te contamos algumas histórias sobre a origem da cachaça, seu processo de produção, como beber e muito mais. Confira:

O que é cachaça?

A cachaça é uma bebida alcoólica produzida a partir da cana-de-açúcar. Assim como outros destilados, você pode bebê-la pura ou incluí-la em drinks. É uma bebida tão brasileira que existe até legislação definindo que, para receber o nome de “cachaça”, o destilado deve ser obrigatoriamente produzido no Brasil.

Também existem outras regras na produção e venda da cachaça. A bebida deve ter entre 38 a 48% de teor alcoólico, deve ser envasada e vendida em recipientes de até 1 litro e, a cada litro produzido, só pode conter, no máximo, 6 gramas de açúcar. 

Produção

Como comentamos, a cachaça é uma bebida 100% brasileira, ou seja, todo o seu processo de produção acontece aqui. Tudo começa com a plantação da cana-de-açúcar. Quando a cana está pronta para ser colhida, é cortada, limpa e deve ser moída em até 24 horas. O caldo é separado do bagaço, decantado e filtrado. 

Em seguida, o líquido é fermentado e segue para a destilação. Essa parte do processo pode ser feita de duas formas: em um alambique de cobre ou em colunas de destilação. É nesse momento que o teor alcoólico da bebida é definido. 

O próximo passo é o repouso. No caso da cachaça branca, o destilado descansa em aço inox ou é diretamente engarrafado. Isso faz com que o sabor e aroma de cana sejam realçados. 

Há também as opções de armazenamento ou envelhecimento em barris ou tonéis de madeira. A cachaça armazenada é assim denominada quando passa por período de “descanso” em recipientes de madeira com capacidade maior que 700 L. Para ser classificada como cachaça envelhecida, o líquido deve conter ao menos 50% de destilado que permaneceu por um período mínimo de um ano em contato com madeira de tonéis com capacidade máxima de 700 L. 

O processo de envelhecimento faz com que a cachaça ganhe coloração e sabor característicos do tipo de madeira onde a bebida foi armazenada. Vale dizer que é possível mesclar características de mais de uma madeira em todo o processo. 

História

A história da cachaça é contada e recontada há tantos anos que se perdeu com o tempo. Há quem diga que ela surgiu da “cagaça”, o líquido esverdeado e escuro do caldo de cana fervido. A lenda diz que, certo dia, um escravo esqueceu a cagaça no engenho e, com as mudanças de temperatura, ela evaporou e condensou até começar a pingar do teto. Dizem que foi por isso que surgiu o nome popular “pinga”. 

Existe também outra versão da história, que diz que, na época da colonização, os portugueses foram os responsáveis por produzir os primeiros litros da bebida. Isso teria acontecido em 1532, em São Vicente, onde ficavam os primeiros engenhos de açúcar no Brasil.

Mitos sobre

Apesar da cachaça já fazer parte da cultura brasileira, existem vários mitos sobre ela. Muita gente ainda tem uma imagem distorcida da bebida e se confunde com algumas informações. Abaixo, explicamos os principais mitos sobre a cachaça:
  • Cachaça e aguardente são a mesma coisa: MITO!
A cachaça deve ter entre 38 a 48% de teor alcoólico. Se exceder o máximo de 48%, a bebida recebe o nome de aguardente. E se o destilado for misturado com qualquer outro componente, passa a ser chamado de aguardente composta.
  • Cachaça amarela é melhor do que a branca: MITO!
Na verdade, a cor da cachaça revela apenas o tipo de madeira do barril onde a bebida foi envelhecida. A madeira de jequitibá, por exemplo, não altera a cor da cachaça. Já o carvalho, dá ao líquido um tom amarelado.
  • Cachaça é muito forte: MITO!
Muitas pessoas têm a ideia de que a cachaça é uma bebida muito forte. A verdade é que existem rótulos mais suaves e a possibilidade de se tomar drinks com o destilado.
  • Cachaça muito boa não deve ser usada para drinks: MITO!
Não há uma regra sobre como se deve beber a cachaça. A realidade é que isso depende mais do gosto e da condição econômica de cada um. Independentemente do tipo de cachaça, é possível beber pura ou preparar drinks.

Como beber cachaça

Não há segredos em relação a como beber cachaça. Ela é uma bebida popular, descontraída e que você pode beber como quiser. O destilado combina com os momentos de confraternização com os amigos e eterniza boas histórias. Você pode beber a cachaça pura ou preparar drinks, como a tradicional caipirinha. 

Há quem goste de beber a cachaça no churrasco, em um almoço com feijoada ou em uma noite de festa com os amigos. O importante é curtir o momento e apreciar com moderação.

Sobre a Diageo

A DIAGEO é líder mundial na produção de bebidas alcoólicas premium, com uma coleção de marcas nas categorias de bebidas destiladas e cervejas. Essas marcas incluem SMIRNOFF, JOHNNIE WALKER, GUINNESS, BAILEYS, OLD PARR, CÎROC, TANQUERAY, entre outras, e as nacionais YPIÓCA e NÊGA FULÔ. A DIAGEO é uma empresa multinacional que opera em 180 países. As ações da companhia são negociadas na Bolsa de Valores de Nova Iorque (DEO) e na Bolsa de Valores de Londres (DGE). Para mais informações sobre a DIAGEO, seus funcionários, suas marcas e seu desempenho, visite www.DIAGEO.com. Celebre com responsabilidade e saiba mais sobre consumo responsável de bebidas alcoólicas em www.DrinkiQ.com.br.
  • Aprecie com moderação.
  • Se beber não dirija.
  • Não compartilhe este conteúdo com menores de 18 anos.